sábado, 8 de novembro de 2008

O mundo de Obama

A excelente Luciana Coelho, lá do blog da Folha, fez um excelente post comentando excelente artigo do historiador britânico Timothy Garton Ash no jornal canadense Globe and Mail. Em resumo, "Obama é muito mais do que um americano negro", ele "é o primeiro presidente pós-étnico".

Fiz um comentário lá concordando, claro -- escrevi sobre isso em julho na Radis, embora só tenha publicado em setembro --, e dizendo que pra mim o transcendente nesta vitória espetacular é o fato de Obama ser intelectual: sabe ler, escrever (ele escreve os próprios livros!) e falar! Estava exausta da platitude cultural generalizada nos Estados Unidos. Se vocês quiserem ver um Barack Obama fresco e revigorante, mais aberto do que hoje, leiam o discurso dele na Convenção Democrata de julho de 2004, no lançamento da candidatura de John Kerry. Eu já tinha lido uns dois ou três artigos em que jornalistas diziam que começaram a prestar atenção em Obama naquele discurso. Um contou que percebeu a multidão silenciando, silenciando, até todo mundo parar pra ouvir. Era diferente! É diferente!

E nem preciso falar do avanço da extrema-direita, que cresceu lá e repercutiu demais aqui, que o digam os mai*nar*dis e aze*ve*dos. Como comenta o Ash no artigo, essa maioria silenciosa de direita não é mais tão silenciosa assim, infelizmente. Foram anos e anos de exaltação à ignorância, de fortalecimento dos valores ditos cristãos, só que à moda deles (intolerância, rejeição, discriminação), de culto ao obscuratismo científico -- o criacionismo passou a ser considerado! --, de fundamentalismo espúrio em todas as áreas da vida. O peso era tamanho que calou a esquerda. Vê-se pelos comentários nos blogs: os caras gritam de alívio, uma catarse coletiva que chega a ser dolorosa.

Ontem, vendo o programa do Bill Maher na HBO (o de 31/10), algumas dessas coisas foram tratadas.

Sobre Joe the plumber

* Bill Maher -- A diferença entre os dois partidos: McCain faz campanha com Joe the Plumber; Obama está na Flórida com Al Gore. Um ganhou o Prêmio Nobel em ciências do clima [na verdade, foi o Nobel da Paz, mas pelo trabalho nas ciências do clima]; o outro desentope ralos.

Sobre Obama “socialista”

* A economia da avareza, a cultura da indiferença e a política do medo chegaram a tal ponto que escondem e dissimulam o sofrimento dos pobres e dos trabalhadores. Vejam o que eles dizem de Martin Luther King Jr: ele era "communista". Eles provavelmente diriam de Jesus – que amava os pobres: "comunista". Amós [o pastor de ovelhas judeu do Velho Testamento] amava os pobres: "comunista". Então, nesse sentido, é excitante observar. Mas estamos num momento de transição. A questão real é: poderemos gerar um compromisso com a justeza e a justiça em oposição à avareza? Compaixão em oposição à indiferença? Esperança em oposição ao medo? É isso tudo que representa o irmão Barack. Cornel West [filósofo, PhD por Princeton].

O mundo de Obama será melhor, não tenho a menor dúvida. De cara, a temperatura belicista vai baixar, quando menos pelo fato de as TVs da Casa Branca voltarem à CNN -- a de Bush só vê a Fox News. Isso vai ajudar muito na distensão global.

6 comentários:

Sunny disse...

Não vamos deixar a peteca (coisa de mineiro) cair. A frase do dia hoje do NYT é:
QUOTATION OF THE DAY -

"That's cruel and it's mean-spirited, it's immature, it's unprofessional and those guys are jerks, if they came away with it taking things out of context and then tried to spread something on national news. It is not fair and not right."
- GOV. SARAH PALIN OF ALASKA, responding to unnamed McCain campaign aides who have been
criticizing her in recent days.


http://www.nytimes.com/2008/11/08/us/politics/08palin.html?th&emc=th

mari disse...

jerk é essa cretina! :-)

Vera Silva disse...

Li o discurso.
É humano, fala da esperança que embala a vida de todos e do direito de todos sonharem com o futuro e alcançá-lo em vida.
Que bom que ele foi eleito, quem sabe se ele com os novos governos da América Latina e outros que forem sendo eleitos poderão todos começar uma nova era neste tão sofrido planeta.
A luta continua com novas adesões.

mari disse...

Será? Quando aqui tem Lula lá tem Bush, quando lá tem Clinton aqui tem FHC... nunca combina! O mesmo na Europa: Sarkosy na França, Berlusconi na Itália, Gordon Brown na Grã-Bretanha (mesmo trabalhista é um direitaço) etc. etc.

Vera Silva disse...

O equilíbrio só virá quando a vivência dos opostos mostrar a todos o que é realmente igualdade de oportunidades.
Por enquanto cada um procura o que acha que é bom para si. Poucos percebem que é preciso incluir o bom para todos no bom para si.
É a roda de Sansara, como diziam os antigos.

mari disse...

É verdade... mas não estarei viva pra ver. Sarah Palin se preparando para 2012 taí mesmo...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...