terça-feira, 18 de novembro de 2008

Esperança é isso, ué...

Barack Obama virou uma espécie de Midas positivo: tudo relacionado a ele vira ouro no bom sentido. Em entrevista ao 60 Minutes (CBS), domingo à noite, ele disse que estava lendo um livro sobre Franklin Delano Roosevelt, sem mencionar título ou autor. Segundo o New York Times, foi o bastante para que editores revirassem freneticamente seus catálogos para republicar tudo o que fosse ligado a FDR. Ontem, nas livrarias, os livros sobre FDR desapareceram das prateleiras!

O vestido que Michelle Obama usou em junho no The View, um programa de debates tipo Saia Justa, só que na TV aberta (ABC), de apenas US$ 148, sumiu da loja e virou hit de verão. Foi só o Obama falar que vai dar um cachorro às filhas que criadores do país todo oferecem raças diversas, e toda a imprensa debate esta "importante questão", como a definiu o próprio presidente eleito.

É tudo tão simples de entender... A Fox News já está debatendo a "expectativa excessiva" da mídia e da população -- "e a lua-de-mel vai acabar logo", torcem os reaças.



O que eles não dizem é que, depois de décadas de presidentes incultos e uma candidata a vice patética (Jimmy Carter, pobrezinho, George Bush pai, um "texano", Ronald Reagan, uma besta, Bill Clinton, que apesar de Yale e Columbia [correção: Georgetown] nunca primou pela cultura, e George W. Bush, tão ignorante quanto Sarah Palin), os americanos estão encantados com um presidente instruído.

Michael Moore pergunta na carta dele aos eleitores de Obama, "Me belisca...": "Como será ter um presidente esperto? A ciência, desterrada por oito anos, voltará". É um encantamento só. Imagino que teríamos nos sentido assim se Lula tivesse sido eleito em 1989 -- um presidente de esquerda depois de 30 anos de ditadura. Em 2002 já foi o que foi, apesar da Carta aos Brasileiros e de todas as concessões necessárias...

É claro que a lua-de-mel acaba, mas cultura, artes, ciência, educação, TV, imprensa... tudo vai tomar um banho de luzes, sacudindo esses oito anos de trevas.

3 comentários:

Sunny disse...

Se for um livro escrito por uma historiadora sobre a carreira de FDR que, acho, emprestei para o Sergio ou a Claudia, vão ver que não tem nada a ver. Deixa o cara ser Baraco, sem moldes, rótulos nem amarras, pô.
O press release diz que "Barry" era bom aluno(ótimo) e jogava bem basquete, estudou em Harvard (o Bill e a Hillary tb). O importante é a turma que o cerca, pois ele parece daquele que trabalha em equipe. Adorei a indicação do Tom Daschle. Lembra da atitude dele no caso do antraz?

mari disse...

(Bill) Clinton was graduated from Georgetown University and in 1968 won a Rhodes Scholarship to Oxford University. He received a law degree from Yale University in 1973, and entered politics in Arkansas.

Isso aí eu tirei da White House. O Bill não esteve em Harvard não, mas Yale (troquei Georgetown por Columbia...). A Hillary tb foi de Yale.

Sunny disse...

Eu tb me enganei. E Yale é mais conceituada no curso de Direito e tem todo um historico na luta contra a escravidão, ligada a um movimento religioso reformista no século 19.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...