sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

O cretino e a Venezuela

O cretino hoje se destaca em muitos temas, sempre pela postura udenista PIGiana clara. A matéria da Folha sobre o IDH é infinitamente melhor, mais bem desenvolvida, mas o cretino tem dois dados a mais: compara a posição do Brasil à dos Brics, coisa que a Folha não faz, e menciona que a Venezuela ultrapassou o Brasil, coisa que o cretino atribui a ajustes metodológicos.

Já fui muito fã do Hugo Chávez, hoje não sou mais. Detesto liderança perpétua. Podem dizer que foi autorizado por referendo, que o Congresso aprovou, não interessa, é manobra. Os aliados mais sérios do Chávez abandonaram o barco um a um, e isso não foi assim, à toa, foi por causa das pisadas de bola mesmo. Sou defensora explícita da democracia burguesa, aquela que promove eleições periódicas e alternância de poder. É, aquela mesma que o Fidel disse anos atrás que é simples de adotar, basta ter dinheiro. Obama que o diga.

Mas isso é outra história. O que quero dizer é que a Venezuela provavelmente não subiu no índice só por conta de ajuste metodológico. A diretora da Opas/OMS, Mirta Roses, que é argentina, disse num evento que a Radis cobriu em 2006 (o 8º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva) que a Venezuela foi declarada “país livre do analfabetismo” em 27 de outubro de 2005, que já reconhece os direitos sexuais e reprodutivos da mulher, que em 2006 reconheceu oficialmente o trabalho doméstico, com direito a salário mínimo e seguridade social, que lá “a educação é realmente um direito". Além disso, a pobreza caiu muito (eram 80% de miseráveis antes do Chávez).

Então, o Chávez pode ser um provocador, um ditador, mas o país avançou de fato nos indicadores sociais. Isso o cretino não diz, claro. Nem a própria PIG local, forte como nenhuma outra!

10 comentários:

Truda! disse...

Bacana a cara desolada com que o outro cretino, Wiliam Hommer, deu a notícia no JN de ontem:

"Os avanços do Brasil não foram suficientes para melhorar a posição no ranking".

E o André Luiz Azevedo:

"O Brasil melhorou em todos os quesitos pesquisados, mas manteve a mesma posição (70°) do ano anterior".

São especialistas em inverter as melhores notícias!

mari disse...

Impressionante isso, não? Na Folha, um entrevistado opina que não subimos de posição, mas temos mantido um avanço sustentável.

Claro que pra subir precisamos melhorar em tudo. Pra isso o governo precisa investir, e aí o cretino brada contra a "gastança". Ô raça.

Sunny disse...

Longe de mim sair em defesa do Chávez (aliás a gente discutiu mto por causa disso) mas a situação na Venezuela era tão ruim que qqer melhora é lúcro. Se tem menos criança morrendo ate 1 ano de idade, maravilhoso. Mas não creio que quando tiverem 18 anos o Chávez ainda vá estar por aí. Portanto não tem nada a ver com reeleição. Foi melhora das condições de vida dos mais pobres messsssssssssssmo. Gente que não tem como pagar plano de saúde.
Precisamos andar mais por essa AL da vida para ver como as coisas realmente são. Sugiro começar por uma visita ao Ch&ile.

Truda! disse...

Sunny, o que ocorre a Venezuela é mais ou menos o que houve no Iraque depois da invasão dos EUA. O mensalão estava no auge e a grande reclamação do PIG era o crescimento brasileiro. Não chegávamos aos 3% enquanto a Argentina crescia 10%. Tentei argumentar que 10% de nada é nada mesmo, mas não quiseram ouvir. Tentei ainda mostrar que os 10% da Argentina eram pouco se levados em conta os dólares do calote que, embora inexistentes, proporcionavam alívio virtual à economia dos hermanos. Ninguém deu bola, interessava era que, além do mensalão, o Brasil crescia índices africanos. Fui pesquisar. Aqueles 2,poucos porcento eram maiores que o crescimento dos EUA, Japão, Alemanha, França, Canadá e outros. O campeão era, tchãn, tchãn, tchãn, tchãn, o Iraque, com 200 e tantos porcento! Tive que dar razão ao Ma*i*nar*di: qualquer Macsburguer que entrasse em Bagdá...

Depois continuo, tenho que pegar o Leonardo na capoeira.

Truda! disse...

O Leonardo agora é graduado, ou seja, aquela cordinha branca que ele usava para segurar as calças ficou verde e o tio prometeu um atabaque como presente de natal.

Mas eu dizia, os Big Macs tiveram, sobre o PIB iraquiano, efeito muito mais espetacular que as bombas do general Powell. Só que eram apenas números estatísticos. O primeiro lugar da Islândia não surpreende mais do que o 29º de Portugal, que desceu duas posições.

mari disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!

Muito bom, Truda!

Você devia ser conselheiro do Obama, que está há dois anos (de campanha...) inconformado com o superávit de 80 bi do Iraque, enquanto Tio Sam gasta lá 10 bi mensais.

A globalização é a risada do capitalismo. Tira empregos da matriz, endivida a matriz, acaba com a classe média da matriz, mata os soldados da matriz... que mais? Ah, derruba os bancos da matriz. A matriz vai ser apenas o último reduto do "mundo livre", cheio de shopping centers. No resto mandam "os investidores".

Lindo, isso.

mari disse...

Vem cá, o Leo passou?

Sunny disse...

Mari, quando trocam a cor da cordinha é pq passou, tá? Não sei a hierarquia, mas acho que de branco pra verde é subir um grau, passar de ano, né Truda?

Qto ao comentário sb o Iraque, o que eu quis dizer é que a Venezuela foi um "reino" da Democracia Cristã que subtitui um daqueles folclóricos ditadores dos anos 50. Qdo descobriram petróleo, a elite se fartou em Miami. No governo "eterno" do Andres Perez, defenestrado em um daqueles escandalos continentais, continuou se fartando e as favelas aumentando.
Estive em Caracas duas vezes, no final dos 50 e depois em 80 e poucos (períodos da ditadura folclórica e da ditadura-eleita-pelo-povo Andresista.
Gente, das duas vezes era pior do que o Rio hoje. Aquela "paisagem" que a gente vê qdo passa pela Linha Vermelha logo depois do radar, em frente a usina de lixo, do outro lado, era Caracas inteira, exceto um bairro. não me lembro o nome, onde as casas davam inveja às do Jardim Pernambuco.
Qdo houve aquele golpe transmitido pela TV, de madrugada chegou no JB um telegrama da France Presse que dizia textualmente: Quando amanhecer os morros descem. Não deu outra. E taí o Chávez.
Por isso disse que qqer mudança para o povo da Venezuela era lucro!

Acho que a semelhança com o Iraque vai por aí. Na diratura-eleita do Sadam, a vida do povão melhorou e a grana do petróleo foi investida em saúde e educação para todos, até os curdos.
A guerra com o Irã e a invasão do Kuwait têm mais a ver com a guerra fria, a geopolítica dos anos 80/90, as duas crises do petróleo, do que propriamente com a vida do povo. Em todo o período do Partido Baath no poder, a partir do fim da 2 guerra, o desenvolvimento do país foi mesmo sustentável. Como, apesar de tudo, está sendo o da Turquia. Só que não interessa cair de pau no atual ditador turco.

A visão geral daquela região é uma coisa mto complicada. Mais do que a de nosso pobre hemisfério. Ufa!

mari disse...

Ai, Sunny, eu perguntei se o Leo passou na escola, não na capoeira!

Truda! disse...

Passou na capoeira e na escola. Só em inglês foi raspando, mas como todo mundo. A turma diz que a professora é chata. Está se achando. Aprendeu berimbau e atabaque e pediu para ser matriculado na Vila Lobos. Comprei-lhe um violão. Quero ver como se sai num instrumento com mais de uma corda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...