quarta-feira, 29 de setembro de 2010

STF e eleição

STF 1: sobre Roriz

O processo do Roriz foi declarado extinto pelo STF. Ele não teve a candidatura registrada: o registro foi negado pelo TRE e depois pelo TSE. Como o julgamento no STF deu empate, fica mantida a decisão do TSE. Então, ele não podia renunciar à candidatura para ceder à mulher. Ele não tinha o que ceder.

Daí que a mulher do Roriz não pode ser candidata, porque o prazo de registro de candidaturas já se esgotou! Imagino que será esta também a interpretação do TSE, que vai julgar a candidatura dela.

Tcharãããã!!! Bye bye, mulher do Roriz!

***
Caraca, não é nada disso. Uma especialista da TV Justiça, um tanto confusa, diz que não está valendo a decisão do TSE. Ai ai... O G1, que acompanha ao vivo, também não esclarece.

***
STF 2: sobre a exigência de título + documento com foto

A Ellen Gracie, relatora, enumera razões contra. Acho que a medida cautelar do PT vai perder fácil. Xi, mas ela começa agora a enumerar os incômios. E VOTA CONTRA OS DOIS DOCUMENTOS!!!!! (juiz é bicho muito engraçado mesmo!!! ela ficou uma hora falando contra e só no finzinho foi a favor, em nome do exercício do direito de voto!)

(Acho mesmo besteira essa medida a essa altura; se vai faltar voto pra Dilma por causa disso há de faltar também pro Serra e pra Marina. E o coronelzão do interior que ainda recorre a voto de cabresto já se encarregou de providenciar doc com foto pro encabrestado). Pelo andar da carruagem, o PT estava certo!

Mas a Ellen Gracie votou afinal pela medida do PT (não precisa levar título, só doc com foto e ter o nome no caderno de votação, aquele livrão que você assina depois de votar) e o Marco Aurélio acompanhou!!! Gente, já são 2 votos pró-PT! Eu não entendo p. nenhuma de fala de juiz! Caramba, o Dias Toffoli vota com a Ellen Gracie.

***
Cena no Supremo
Marco Aurélio (o ministro, não o meu filho):

-- Fiquei muito preocupado com a exigência de apresentação do título porque, ao procurar na residência, não o encontrei.

Risos na plateia.

Uma voz de mulher -- V. Excelência só tem até quinta-feira!

Risos.

Outra voz -- É amanhã!

Marco Aurélio -- Eu sei, como sou minimamente organizado eu o achei. Mas fiquei surpreso ao perceber que é subscrito pela minha mulher.

Silêncio geral... Você entendeu? Nem eu.

***
Ahhhhhhhhhhhh, hoje, quinta, ele explicou! O título é assinado pela mudlher dele, que é juíza eleitoral!!!

***
Vou te contar, o Brasil demotucano do Gilmar Dantas ops, Gilmar Mendes é um atraso. Não é que o excelência pediu vista quando já estava 7 x 0 em favor do pedido do PT?

***
Acho que há um desentendimento geral sobre essa questão. E alguns ministros tocaram no assunto e esclareceram. Seguinte: já votei várias vezes sem título, inclusive em 2008. Você chega à seção e diz: "Meu título sumiu". Apresenta a habilitação, eles olham no livro se seu nome está lá. Está? Então vota. Ou você chega tão somente com o título. Seu nome está no livro? Está. Então você vota.

A questão que problematiza a p. toda é a exigência dos dois, o título e o doc com foto. Se você chegar à seção com apenas um deles e seu nome estiver no livro eu aposto que você vota. Que mesário, te conhecendo há anos, vai ter coragem de te tirar esse direito, me diga? Só vai pegar para quem, como eu, mudou há pouco de seção. Votei 20, 25 anos no Bradesco/Bennett, no Flamengo, e em fevereiro mudei meu título pra Santa Teresa (não pude transferir para Terê porque se exigem 6 meses de "carência").

Bem, acho que nem no meu caso pega, porque os mesários da Escola Santa Catarina foram meus vizinhos por 10 anos no Largo das Neves, em Santa. Se meu nome estiver no livro eles vão me impedir de votar? Duvideo-dó! Então, muita calma nessa hora. Mesmo que o Gilmar Dantas ops, Mendes não leve o voto dele nesta quinta, vai dar tudo certo!

5 comentários:

Cintia Branco disse...

Mari,

Muito bom, até que enfim!
Beijos

Denise Lopes disse...

Cara Mari...estou respondendo ao seu protesto, e acredito nele, como a qualquer movimento que se faça por aquilo que acreditamos. Também sou assim, grito, falo, provo, discuto...Quando coloquei o e-mail recebido, o fiz em busca de informação (leia-o novamente),logo depois a informação chegou, e confirmada por mim, em seguida, horas depois, postei a foto e o esclarecimento. Dei inclusive título ao post em forma de protesto a inverdade que se cria na política...Assim acredito, assim
faço...Não posso falar da Dilma, ela é "nova" na política brasileira, digo em função pública. Vamos esperar para ver. Gosto de Lula, apenas não gosto de sua forma de não saber das coisas. Acredito que sua gestão foi muito válida, principalmente para quem nunca teve o direito de ter o mínimo em casa. Nós temos, eu e você, afinal estamos na net, não sabemos avaliar o que seja não ter de fato. Nossa troca de informação é o retrata a democracia que precisamos para vivermos, felizes, coerentes e realizados. Busque seus sonhos e lute pelas suas verdades, mas dê as pessoas o mesmo direito, estejam elas erradas ou não. Boa sorte nas urnas.

mari disse...

Querida, meu protesto se deve à publicação a-n-t-e-s da investigação (não por acaso, é essa a forte crítica que se faz à grande imprensa no momento: julga e condena antes de investigar!). Uma das comentaristas chega a dizer: vamos logo fazer ctrl C + ctrl V e passar adiante. Ou seja, o email falso se espalhou mais ainda.

A imprensa comercial e oligárquica faz isso por uma razão simples: prejudicar a candidatura da Dilma. Não tenho procuração da Dilma, nem do Lula, nem do PT, nem da esquerda, mas combato a mentira sobre a Dilma como formiguinha, cada vez que encontro uma. Assim como combato, nos blogs que frequento, qualquer acusação falsa ao Serra ou à Marina. Porque a Dilma não precisa de baixaria para vencer.

E me desculpe, Denise, mas o governo Lula não é válido apenas para pobres. Essa crítica do assistencialismo do Lula não resiste à mais precária análise (não é à toa que Serra e Marina não ousam criticá-lo, não é mesmo???).

Mas acredite em mim não, pergunte aos empresários (da indústria, do comércio, do agronegócio), aos banqueiros, aos investidores! Pergunte aos milhões de desempregados que Fernando Henrique deixou: a política econômica de Lula deu emprego a 15 milhões deles (não sou eu quem diz, são as institutições técnicas). E pergunte à classe média que não sai mais de Miami! E pergunte aos aposentados, que tiveram reajuste com Lula depois de 8 (oito!!!) anos a seco no governo FHC! E pergunte aos correspondentes internacionais e aos grandes veículos de mídia do mundo o que é o Brasil de Lula, que reduziu a desigualdade social -- éramos os campeões da desigualdade!

E não dá pra ninguém fingir que não sabe do papel da Dilma, desde 2005, nas iniciativas do governo Lula. Não dá pra fingir. A gestão da Marina, por exemplo, podemos comparar com a do Minc, que conseguiu em poucos meses o que a Marina não foi capaz de conquistar em anos.

Quanto ao Serra, quase não tenho comentários. O homem vai perder a eleição no próprio estado, e deixa a política odiado por empresários (aumentou impostos em plena crise!!!), professores, policiais, ricos e pobres.

Desculpe, sim?

Um abraço, boa eleição.

Marinilda Carvalho, jornalista aposentada (ex-Correio da Manhã, ex-Veja, ex-IstoÉ, ex-Jornal do Brasil, ex-Observatório da Imprensa), 64 anos, 42 de profissão, 33 deles em grandes redações).

sunny disse...

ôpa! esta é a Mari que eu conheci toda a vida! Só faltou o adendo: "Veja, do Mino Carta", não a Óia de hoje

mari disse...

Bem, mas aí precisaria dizer Jornal do Brasil o velho, IstoÉ do Mino... :-)))

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...