terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Vila, Portela e Salgueiro

No domingo, amei a Vila Isabel, mas acho que não leva, muito problema de evolução. Na segunda, o Salgueiro arrasou. A Portela fez desfile maravilhoso, empolgante, mas não entendi várias alusões do enredo. E a Beija-Flor, como sempre, perfeita, componente sambando e cantando demais.

O Salgueiro levou o estandarte de ouro do Grobosta: mereceu meeesmo; Neguinho da Beija-Flor levou o de melhor puxador. Tudo bem, homenagearam esse lutador, mas o melhor foi Gilsinho, da Portela. Um show. Incrível, o melhor samba-enredo, para eles, foi o da Mangueira. Não entendo mais nada mesmo de carnaval. Sei lá, vejam os versos:
Deus me fez assim / filho desse chão / Sou povo, sou raça... miscigenação / Mangueira viaja nos Brasis dessa nação / O branco aqui chegou / No paraíso
se encantou / Ao ver tanta beleza no lugar / Quanta riqueza pra explorar / Índio valente guerreiro Não se deixou escravizar, lutou...

E um laço de união surgiu / O negro mesmo entregue à própria sorte / Trabalhou com braço forte / Na construção do meu Brasil

É sangue, é suor, religião / Mistura de raças num só coração / Um elo de
amor à minha bandeira / Canta a Estação Primeira

Cada lágrima que já rolou / Fertilizou a esperança / Da nossa gente, valeu a
pena / De Norte a Sul desse país / Tantos Brasis, sagrado celeiro / Crioulo,
caboclo, retrato mestiço, / De fato, sou brasileiro! / Sertanejo, caipira,
matuto... sonhador / Abraço o meu irmão / Pra reviver a nossa história / Deixar guardado na memória o seu valor

Sou a cara do povo... / Mangueira Eterna paixão / A voz do samba é verde e
rosa / E nem cabe explicação.
Talvez seja bom, mas... desculpem.
Não gostei do Império, sinto muito. Foi a crise, tudo bem, veio com carnavalzinho modesto, mas o samba espetacular de 76 merecia mais. Os mais velhos devem se lembrar deste samba genial, "A lenda das sereias e os mistérios do mar":
O mar, misterioso mar / Que vem do horizonte / É o berço das sereias / Lendário e fascinante
Olha o canto da sereia / Ialaô, okê, ialoá / Em noite de lua cheia / Ouço a sereia cantar / E o luar sorrindo / Então se encanta / Com a doce melodia / Os madrigais vão despertar
Ela mora no mar / Ela brinca na areia / No balanço das ondas / A paz ela semeia
O Grobobão comenta que a Império lembrava antigos carnavais, com uma visão estética que não é mais usada. É verdade. lembrei do primeiro desfile da Tradição, anos atrás. bem feinha, num estilo meio procissão do interior. Pode ser tradicional, mas não funciona.

O melhor desse carnaval foram as baterias. Um espetáculo após o outro.

5 comentários:

Sunny disse...

De Carnaval, só vi o polvo da Império e o abre-alas do Salgueiro. Mas juro que o sambódromo baixou no Teatro Kodak (não era Dorothy Chandler pavillion antigamente?).

Estava vendo, nos intervalos comerciais dos outros canais, quando topo com a apresentação das músicas feitas para filmes.

O que era aquilo? Um indiano, cercado de odaliscas e de tocadores de tambor, seguido por um afro-american, ainda cercado de odaliscas e de um bando de homens de macacão vermelho e com um coro de africanas vestidas com aquelas roupas que a Regina Casé adora, e os tocadores de tambor (peito nu e penas na cabeça) sentados em volta do palco. Não aguentei até o fim, fui para o espaço com o coronel Shepard e o Rodney McKay.

Alguém que não seja o Rubens Ewald me explica?

Quanto aos prêmios, o Slumdog é chatíssimo; sou mais o Coringa do Jack Nicholson; adorei o Sean Penn e a Penelope Cruz, mas acho que a Meryl Street é bem melhor do que o jeitão de solteirona da Kate Winsley.

mari disse...

Ah, sempre tiro na hora das músicas (só vi os números do Hugh Wolverine Jackman, um barato, um gato!

Não tenho a menor curiosidade pelo Slumdog, quem viu Silvio Santos viu todos os programas de auditório. Quando passar na TV eu dou uma olhada. Chega de Meryl Streep, a Winslet é excelente tb! Quanto à Penelope Cruz, em Vicky está uma verdadeira mala. Ô filme besta!

mari disse...

Ah, e adorei o discurso do Sean Penn!!!

Sunny disse...

Achava que Jay-Ho era o nome do cantor afro-american e acabei de descobrir - por uma matéria boba no Grobosta - que é o título da musica vencedora do também abominável slumdog.

Sei lá, abandonei a Índia - das batas, Beatles e cabelo comprido - lá pelos 70 e, apesar da Cora Rónai, não me interesso por Bollywood. Até as novelas da Record são melhores, pelo menos tem vampiro em uma delas!

E a necrofilia que voltou a premiar o Heather Ledger? Repito: o Coringa do Jack Nicholson era bem melhor. Não tem comparação.

Tb A-DO-REI o Sean Penn. Ele já devia ter ganho por Sobre meninos e Lobos e não deixou passar.

Qto a Kate- solteirona, segurar xampu como Oscar? Poupe-me a babaquice.

mari disse...

Meninos e lobos foi o máximo! Ele estava demais! Aliás, todos eles!

Realmente, os discursos dela são desastrosos! No Globo de Ouro tb foi ridículo. E o recadinho à Meryl??? Devia respeitar, pô...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...