sexta-feira, 19 de março de 2010

PHA tunda o PiG!

Valor faz o necrológio do PiG (*). Circulação cai. Folha(**) é o PiG (*) que mais cai

A Folha (**) é a que mais cai. Pudera !

O Valor de hoje, na pág 4 do caderno “Eu &”, traz reportagem do sempre competente Matías Molina sobre a queda vertiginosa da circulação do PiG (*).

De 1996 a 2009, a Folha (**) caiu 43% (se o Otavinho não fosse filho do dono já tinha sido demitido).

O Globo, 36% (se os filhos do Roberto Marinho …).

O Estadão caiu 23%.

Não é à toa que os Mesquita tiveram que terceirizar o jornal e preservaram as páginas de “opinião” (e que opinião!).

É uma indústria de sucesso.

Que tem, hoje, como business plan, derrubar o presidente Lula e meter a mão na grana do Erário para se salvar (o Molina jamais diria isso, é claro).

O Molina aponta as causas da feroz decadência.

A situação econômica do país em 2009. (No terceiro trimestre, a economia começou a bombar e hoje deve crescer à base de 4%, 5% ao ano … PHA)

Os próprios jornais cortaram a circulação para não gastar papel.

Sei o que é isso.

Trabalhei no Jornal do Brasil no tempo do Nascimento Brito e o sonho dele era ter uma circulação apenas suficiente para circular no Country Club – e economizar papel.

Outra causa, diz o Molina, é a clipagem.

O clipping eletrônico substituiu a assinatura.

Tem a ação dos agregadores, como Google e Yahoo (o Molina não citou o Conversa Afiada, que pena!).

E os próprios jornais que, segundo o Molina, cortaram os gastos com promoção de assinaturas e vendas.

Mas, o nosso dileto Molina se esqueceu da principal causa da acelerada decadência do PiG (*).

O PiG(*) não presta, Molina!

Você que é espanhol da gema e lê o El País.

Se você tivesse que ficar trancado numa ilha deserta e pudesse ler um único jornal: você escolheria a Folha(**), o Estadão, o Globo, Molina?

Molina, você sabe!

O PiG (*) é um lixo.

Um comentário:

Truda disse...

Merecem, merecem! Anteontem foram perguntar ao Serra sua opinião sobre a emenda Ibsen. Ontem perguntaram a Dilma. E hoje a manchete do pasquim é:

"Após Serra, Dilma reconhece direitos do Rio"

No entanto, até o Mer*val Pe*rei*ra desmente tudo na sua calúnia:

"Serra teve uma primeira reação inteiramente equivocada ao dizer que não sabia detalhes da questão dos royalties, pois só lera pelos jornais, e teve que tentar recuperar a posição no dia seguinte, quando deu uma declaração firme contra a alteração da distribuição, se reincorporando à luta ao lado do Rio e do Espírito Santo.

Já a Ministra Dilma Rousseff, não ficou em cima do muro, mesmo correndo o risco de ir contra a maioria dos Estados.

Diferentemente do presidente Lula, ela antecipou sua posição a favor da manutenção do sistema atual de divisão dos royalties."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...